Arquitetura sensorial para uma experiência memorável.

Há anos estudo, acompanho e colaboro com Marcas que criaram estratégias para seus negócios reconhecendo a arquitetura como peça substancial para construção de sua imagem e relacionamento com seu consumidor. As mais eficientes são as que centram o olhar no usuário e aprofundam o estudo sobre o seu comportamento para criar oportunidades efetivas de conexão.


Podemos usar o espaço físico como condutor sensorial e manifestar estratégias para a percepção e valorização da Marca. Podemos despertar os sentidos, criar uma atmosfera expressiva e através dela conduzir o usuário por uma viagem.


A arquitetura sensorial investiga e desenvolve soluções considerando a inter-relação de todos os canais sensoriais que usamos para ler e perceber os espaços em que estamos inseridos. Ao planejar e orientar essa percepção podemos inspirar sensações e emoções.

Vem comigo, vamos explorar os sentidos?


O psicólogo americano James Jerome Gibson foi um dos colaboradores mais importantes no campo da percepção visual. Ele dividiu os sistemas sensoriais da seguinte forma: sistema paladar-olfato, sistema háptico, sistema básico de orientação, sistema auditivo e sistema visual. Vou considerar essa divisão para construir a reflexão e pensarmos juntos.

O paladar-olfato está relacionado aos aromas, que também estão ligados à nossa experiência de paladar. O olfato é um gatilho poderoso para a construção de memórias, mais até do que a visão e a audição. Isso porque, pela anatomia do cérebro, as regiões responsáveis pelo olfato são próximas do hipocampo e da amídala, que processam as memórias e as emoções. Ao perceber aromas, rapidamente fazemos associações com memórias. Já na entrada da loja podemos usar esse recurso para criar uma relação de identificação. Aplicar o aroma da Marca em produtos e embalagens também ajuda a reforçar esse gatilho. Um exemplo bem sucedido é o da Melissa, ainda no corredor dos shoppings podemos sentir o cheiro característico da Marca e ainda percebe-lo nos produtos por um bom tempo.


O sistema háptico se refere ao toque, ao tato e também à percepção da temperatura e umidade do ambiente. Tocar, pisar, sentar, tudo pode ser pensado para despertar sensações de forma orientada. Podemos conduzir as definições de acabamentos, texturas e elementos usando estratégias alinhadas com o propósito de cada espaço e Marca. Vamos a alguns exemplos: levar aos provadores das lojas de moda alguns itens como, tecidos, tapetes e revestimentos que possam representar conforto e maciez para despertar a sensação de acolhimento na hora de provar. Ou, oferecer uma opção para sentar com conforto ao experimentar calçados, e ainda, ajustar a temperatura da lojas de itens de inverno mais para o frio.


O sistema básico de orientação é responsável pelo entendimento das proporções e dimensões do ambiente a partir da relação do corpo e também o nosso sentido de direção. Observar esses aspectos pode ajudar na forma de conduzir o usuário a um trajeto ou roteiro dentro do ambiente. Por exemplo, definir eixos de circulação e sinalizar os departamentos ou setores de forma precisa podem simplificar o entendimento e gerar uma sensação de tranquilidade para explorar o ambiente.


O sistema auditivo é muito eficaz para a construção de uma sensação, os sons podem ampliar uma emoção e nos permitem captar sinais que não percebemos com o olhar. É muito importante considerar o conforto acústico e as características dos materiais e do ambiente, da qualidade e volume da música a ser oferecida e, quando oportuno, explorar sons naturais do próprio lugar. O som do mar e da água são extremamente relaxantes, por exemplo.


O sistema visual é o nosso canal sensorial mais importante. Os olhos são o segundo órgão mais complexo do nosso corpo. Sua conexão com o cérebro e a maneira com a qual ele influencia a nossa leitura do mundo e as nossas vidas é muito significativa e ampla. É o canal mais expressivo para a arquitetura e tem um imenso potencial representativo. Cores, luz, sombras, formas, linhas, planos, volumes e tudo que permeia o universo arquitetônico figuram recursos para a comunicação de uma mensagem e podem criar uma atmosfera estética significativa e particular de cada Marca.


Todos esses canais sensoriais e seus aspectos podem ser orientados para construir a estratégia de arquitetura ideal para sua Marca. Se organizados e coordenados de forma eficiente podem transmitir uma mensagem com consistência, emocionar, traduzir a identidade e criar um cenário favorável para o estreitamento das relações com o consumidor.

Para saber mais, clique aqui e agende uma conversa comigo. Vamos juntos construir sua arquitetura sensorial e transformar a percepção da sua Marca.


Abraços e até a próxima!

Tati Gonçalves


30 visualizações

Contato

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon